Suplemento: Taurina

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Suplemento: Taurina

Mensagem  paruvitu em Sex Mar 09, 2012 7:44 pm

O nome Taurino deriva de Bos Touro (Bílis de Boi), da qual foi isolada pela primeira vez há mais 180 anos (1827). Porém, somente nos anos 80 é que os cientistas identificaram suas diferentes funções. Como a Glutamina, a Taurina é um aminoácido que pode servir para tudo e todos. É absolutamente essencial em crianças lactantes, por isso, é um componente essencial do leite materno e de todas as formulas de leite e alimentos para bebês. Em adultos, ela não é mais essencial, com exceção de certas circunstâncias, como períodos de stresse, intenso treinamento ou no caso de deficiência.

A Taurina é naturalmente produzida nos testículos de muitos mamíferos. Ela também é encontrada concentrada no sangue de tubarão, mexilhões e ostras. Em 1918, taurina veio do grande músculo do abalone. Lendas urbanas sugerem que a taurina é extraída do sêmen e/ou urina de touros. Embora seja verdade que a taurina é encontrada nessas fontes, quase todas as taurinas disponíveis comercialmente são quimicamente sintetizadas.
A taurina sintética começou a ser fabricada desde 1930. Essa síntese inorgânica é obtida a partir do ácido isethionic (2-hydroxyethanesulfonic ácido), que por sua vez é obtido a partir da reação de óxido de etileno com bissulfito de sódio aquoso.

Outra abordagem é a reação de aziridina com ácido sulfuroso. Isso leva diretamente a taurina.
Em 1993, cerca de 5.000-6.000 toneladas de taurina foram produzidas para fins comerciais; 50% para pet fabrico de alimentos, 50% em aplicações farmacêuticas.
A partir de 2010, a China sozinha tem mais de 40 fabricantes de taurina. A maioria dessas empresas utilizam o método de etanolamina para produzir uma produção anual total de cerca de 3.000 toneladas.

A potência enorme desse aminoácido quase sempre não é informado, e ainda não temos entendido completamente ou descoberto o papel que a Taurina exerce na nutrição humana. Não obstante, ela tem uma gama extensiva de aplicações, não só entre esportistas, mas também com relação á saúde em geral.
Todas as formas de stresse (trauma, operações cirúrgicas, fome, queimaduras, infecções, exercício intenso, alterações psicológicas, ansiedade, etc.) provocam uma depreção dos níveis de Taurina e Glutamina nos músculos.

A taurina mostrou prevenir a degradação de proteínas estruturais em músculos esqueléticos.
Estudos em animais mostraram que há um aumento no desenvolvimento e crescimento dos músculos esqueléticos quando este aminoácido é incluído como suplemento na dieta.
Uma relação direta foi observada entre a suplementação de taurina e o aumento na síntese de proteína enquanto inibe a taxa de ecatabolismo induzida por stresse ou treinamento intenso. Isso significa um aumento na MASSA MUSCULAR MAGRA.
Há concentrações altas de taurina em músculos esqueléticos, em que é encontrada, principalmente, na sua forma livre.

A taurina mostrou estar envolvida nos mecanismos de excitação – contração de músculo esquelético, afetando a transmissão dos mais elétricos dirigidos para as fibras musculares. Isso é particularmente importante para assegurar um ótimo desempenho dos músculos. Evidencia cientificas: em um estudo feito em ratos, investigadores examinaram os músculos gastrocnêmio, sóleo e o músculo extensor longo dos dedos (ELD), tendo cortado previamente o estimulo nervoso a estes músculos por 28 dias. No ELD, um músculo no qual as fibras rápidas predominam, isso causou uma duplicação na concentração de taurina. No gastrocnêmio, um músculo com uma mistura de fibras lentas, a concentração de taurina aumentou, mas menos que no que no ELD.
No sóleo, no qual fibras lentas predominam, nenhuma mudança foi observada.

Conclusão: músculos demonstram uma resposta especifica a respeito da taurina: fibras rápidas são mais afetadas que fibras lentas. Sendo que em seres humanos as fibras mais rápidas hipertrofiam em resposta ao treinamento resistido, seria esperado que a taurina pudesse ajudar no crescimento de fibras musculares junto com treinamento de alta intensidade.


O que é?
A taurina, ou ácido 2-aminoetanossulfónico é um ácido orgânico, contendo enxofre, encontrado na bílis. É um dos aminoácidos não-essenciais mais abundantes do nosso organismo, especialmente no sistema nervoso central, nos músculos esqueléticos, no coração e no cérebro (bem como nos intestinos e ossos esqueléticos). É um aminoácido essencial para os gatos.[1][2] Age com a glicina e o ácido gama-aminobutírico como um neurotransmissor inibidor. É sintetizado, no fígado e no cérebro, a partir da metionina e cisteína, juntamente com a vitamina B6. É o único ácido sulfónico conhecido a ser produzido por meios naturais.[3]

Para que serve?
Atua como emulsionante dos lípidos, no intestino delgado, promovendo a sua absorção intestinal, já que é um dos ácidos mais abundantes da bílis (o ácido quenodesoxicólico). A taurina age ainda como transmissor metabólico e fortalece as contrações cardíacas.
É usada em bebidas energéticas devido ao seu efeito desintoxicador, facilitando a excreção de substâncias que não são mais importantes para o corpo pelo fígado. Intensifica os efeitos da insulina, sendo responsável por um melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo auxiliar o anabolismo. Não é incorporada em enzimas e proteínas, mas possui um papel importante no metabolismo dos ácidos da bílis.[4]

Dose recomendada
O consumo de 3 doses ao dia de 500 mg cada reduz o catabolismo protéico.

Contra-indicação
Indivíduos com problemas renais ou hepáticos devem consultar um médico antes do seu consumo.

Parecer científico
As respostas sobre sua eficiência estão apenas começando a serem respondidas.
(Phillips, B. Sports supplement revew. 3ª ed. 1998)


↑ Bouckenooghe T, Remacle C, Reusens B (2006). "Is taurine a functional nutrient?". Curr Opin Clin Nutr9 (6): 728-733.
↑ Brosnan J, buffalo bill Brosnan M (2006). "The sulfur-containing amino acids: an overview.". J Nutr136 (6 Suppl): 1636S-1640S. PMID 16702333.
↑ Tully, Paul S. Sulfonic Acids. In Kirk-Othmer Encyclopedia of Chemical Technology. John Wiley & Sons, Inc. Publicado online em 2000.
↑ Taurina in Dicionário Rossetti de Química, acesso a 11 de Novembro de 2007


http://pt.wikipedia.org/wiki/Taurina
http://www.vegepet.com/faq_files/Cats_need_dietary_taurine_How_i.html
http://www.hipertrofia.org/forum/topic/50942-taurina/

paruvitu
Admin

Mensagens : 124
Data de inscrição : 05/03/2012
Idade : 30
Localização : Bahia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Suplemento: Taurina

Mensagem  Skeeter em Qua Jul 18, 2012 9:53 pm

Olá, paruvitu. Vegans podem consumir taurina? Você faz uso? Onde obtem? Abç!

Skeeter

Mensagens : 15
Data de inscrição : 18/07/2012
Idade : 33
Localização : Jundiaí-SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Suplemento: Taurina

Mensagem  laurafm em Dom Ago 12, 2012 4:24 pm

Skeeter,

também tinha essa dúvida quanto ao consumo de taurina por vegans, mas esse trecho do texto esclareceu?

"Lendas urbanas sugerem que a taurina é extraída do sêmen e/ou urina de touros. Embora seja verdade que a taurina é encontrada nessas fontes, quase todas as taurinas disponíveis comercialmente são quimicamente sintetizadas.
A taurina sintética começou a ser fabricada desde 1930."

laurafm

Mensagens : 3
Data de inscrição : 18/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Suplemento: Taurina

Mensagem  Skeeter em Dom Ago 12, 2012 6:11 pm

Valeu, laurafm! Eu já tinha lido o trecho, mas como bom vegano, fiquei com a pulga atrás da orelha. rs-rs... Já ouvi dizer que também dá para extrair a taurina da carne do animal. Bom, mas acho que não seria viável. Talvez seja sintetizada em laboratório mesmo. Abç!

Skeeter

Mensagens : 15
Data de inscrição : 18/07/2012
Idade : 33
Localização : Jundiaí-SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Suplemento: Taurina

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum